Café e lavanderia – Wash & Coffee |

Café e lavanderia – Wash & Coffee |.

 

 

Divisão do Pará – Tapajós e Carajás, Novos Estados, Motivos e Plebiscito

Governo Federal – Atualidades do Brasil – Not 1

Divisão do Pará – Tapajós e Carajás, Novos Estados, Motivos e Plebiscito

Divisão do Pará   Tapajós e Carajás, Novos Estados, Motivos e Plebiscito novos estados norte divisao do para

A possível separação do Pará em Três novos Estados vem sendo discutida nestes últimos anos, e no mês passado a Câmara aprovou decretos legislativos para se faça um Plebiscito, em até seis meses, consultando a opinião dos 3 milhões de eleitores paraenses.

A Divisão pretende cria dois Estados – o Tapajós e Carajás – e o Pará terá seu território reduzido (como você pode ver pela Foto do Mapa acima).

Pretende-se que Tapajós ocupe 58% do atual Pará (parte oeste) e que tenha 27 municípios, totalizando 1,7 milhões de habitantes. Já Carajás deve ficar com 25% (parte sudeste), contar com 39 municípios e 1,4 milhões de pessoas.

O Motivo da Mudança é melhorar a administração, investimentos públicos e política mais regionalizada. Porém muitas controvérsias são apontadas por estudiosos, tais como muitos custos que os Novos Estados não poderão arcar e organização de um nova estrutura Política da região.

O Plebiscito, provavelmente, será num domingo da primeira quinzena de dezembro, mas há um desafio em vista que é a logística, pois há grande isolamento de algumas localidades do Pará. Uma das soluções é o apoio das Forças Armadas à Justiça Eleitoral, segundo informado pelo presidente do TSE, Ricardo Lewandowski.

Opiniões de Economistas e Analistas – Os Prós e Contras da Divisão do Estado do Pará

Divisão do Pará   Tapajós e Carajás, Novos Estados, Motivos e Plebiscito custos da divisao carajas e tapajos

Contras – Segundo o economista Rogério Boueri, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), se criados, os estados de Carajás e Tapajós não serão Viáveis Financeiramente, pois dependerão de ajuda federal para suprir os custos das novas estruturas de administração pública e política (novos governantes, prefeituras e outras organizações).

Além disso, segundo Rogério, será necessário grandes investimentos na construção de edifícios públicos. Por exemplo no interior do Pará terão que implantar e ampliar infraestruturas,como aeroportos e rodovias.

A Favor – Defendem que a separação trara benefícios para a sociedade, em investimentos públicos como Hospitais, escolas e infraestrutura para as regiões isoladas.

A Prefeita de Santarém (pode ser a capital de Tapajós), Maria do Carmo, afirma que a criação do novo estado é uma reivindicação histórica e cultural – “Estamos a mais de 800 quilômetros da capital. Os recursos e os serviços não chegavam” e “mesmo com o aumento da presença dos governos federal e estadual, permaneceu o espírito separatista”.

O Prefeito de Marabá (pode ser a capital de Carajás), Maurino Magalhães, disse “batalhar” pela criação da nova unidade federativa. “A maioria da população da região é favorável à divisão” e “Somos uma região de difícil acesso e com pouca presença do governo estadual. Por isso, vai ser importante a criação de Carajás para o desenvolvimento da nossa região.”

Somente o Plebiscito mostrará claramente, em Números, quem apoia ou não a divisão do Estado do Pará, sendo esta uma forma democrática de decisão. Mas vale a pena ressaltar que a população deve ser instruída sobre os prós e contras para que se tome uma Atitude acertada na hora da Votação.

**  O que você acha da Criação dos Estados de Carajás e Tapajós? Deixe sua Opinião e Comentário para o Not 1… Ajude a melhorar o Brasil….

Gostou? 

Categories: Governo Federal Tags:

 

Boletim Not1 Grátis
Receba Artigos por e-mail

 

Assuntos Relacionados à Divisão do Pará – Tapajós e Carajás, Novos Estados, Motivos e Plebiscito

Publicidade

  1. Marli
    17, novembro, 2011 em 19:29 | #1
    @Joao Paço
    Parabens pelo comentario João Paço, concordo com sua opinião e completo com a observação que mesmo morando no possível “Estado de Carajas” (possivelmente o estado mais rico dos 03 no futuro) não acredito que dividir seja a melhor solução, grandes empresas quando crescem não se desfazem de parte delas, contratam pessoas competentes para gerenciar cada setor, precisamos de bons administradores, dividir e manter a mesma corja na administração manterá nosso Estado nas mesmas condições.
  2. calebe costa
    18, novembro, 2011 em 11:23 | #2
    parabens pelo poster, é incrivel que quando se pensa em divisão dessa que vai gerar muitos durante muitos anos, estão eles (os realmente interessado) não estão pensando nas pessoas, pelo contrario, estão pensando em seus interesses. não a divisão do pará.
  3. calebe costa
    18, novembro, 2011 em 11:51 | #3
    parabens pelo poster, é incrivel que quando se pensa em uma divisão dessa natureza, que vai gerar muitos gastos publicos, durante muitos anos, eles (os realmente interessado) não estão pensando nas pessoas, naqueles que eles dizem não ter acesso as politicas publicas, talvez alguns até usufrua da divisão mas não é a principal razão do interesse na divisão do Estado, pelo contrario, estão pensando em seus interesses. não a divisão do pará.
  4. A MAO COOPERADORA
    21, novembro, 2011 em 13:30 | #4
    Vcs ai quantas e quantas, vezes vcs já viram nos jornais, pessoas morrendo nos leitos publicos, sem um atendimento,.. E alunos sem merenda escolar, e sem materiais fornecidos para atividades esportivas. quantas e quantas vezes, vc ainda pode precisa de um atendimento de qualidade, e nao tem por causa das verbas que são baixas.
    Então meu irmão guarde isso no coração, e leve no dia da eleição SIM AO TAPAJÒS E CARAJAs eu apoio essa divisão
  5. Adrezo
    21, novembro, 2011 em 21:25 | #5
    seu blog e 1 dos melhores que eu já asseei
  6. 21, novembro, 2011 em 22:36 | #6
    tapajos e carajas e o melho que pode aconteçerrrr
    simmmmmm
    tapajos e carajas
    vamos vençer!!!!!!!!!!!!!!!!!!
  7. ocult
    22, novembro, 2011 em 10:29 | #7
    É uma questão de suma importância que o povo deve decidir. O plebiscito é fundamental. Somente os moradores da região podem opinar com certeza do que é melhor
  8. airison e marilene
    22, novembro, 2011 em 20:40 | #8
    e isso ai povo paraense e uma questão democratica só cuidado na hora de votar saber o porque votar no sim ou no não .oq.
  9. airison e marilene
    22, novembro, 2011 em 20:42 | #9

    airison e marilene :
    e isso ai povo paraense e uma questão democratica só cuidado na hora de votar saber o porque votar no sim ou no não .ok.

  10. sandra
    23, novembro, 2011 em 02:42 | #10
    :)
  11. filho
    23, novembro, 2011 em 12:25 | #11
    bom dia, a todos, veja só quando uma fazenda é bem grande, o que fazemos?
    na nossa região dividimos em partes, outro exemplo claro, não sei se vcs conhecem plantação de cana de açucar, grandes plantaçoes são tambem divididas e talhão. para que os administradores consigão controlar, a produção.
    por isso veja em nossa casa quando temos mais um filho faemos o que mais um quarto, ou seja, dividimos o que era grande para controlarmos melhor…… sou a favor do sim…….
  12. Anderson
    23, novembro, 2011 em 16:51 | #12
    @Marli
    Sou paraense, não gosto da ideia de divisão, mas também não quero ser egoísta. Confesso .Tenho dúvidas sobre algumas coisas, mas de uma coisa tenho certeza, os que lutam por essa divisão sofrem com o descaso administrativo. FATO. Todos nós sabemos do interesse político. Detalhe, o interesse político são de ambas as partes, tanto dos que querem a divisão e os que são contra. Sei dos gastos de custeio para os novos estados. Tocantins, mato grosso podem hoje não ser estados excelentes, mas me pergunto…a região está pior que antes da divisão? Também não adianta dizer q eles são exemplos para tapajós e Carajás, porque nenhum sistema político, econômico, administrativo etc… funciona em todas as regiões. O que existe é exceções e muita pesquisa antes de implantá-las. Agora afirmar que vai ocorrer como planejado. Quem já aplicou um projeto sab muito bem disso. Nunca corre tudo como planejamos, sempre aparece falhas. Logo, será que a divisão irá realmente favorecer a população dos novos estados? Quem deu essa garantia? Os políticos? as estatísticas? os estados TO e MT??Ninguém dá certeza de nada o que existe são as HIPÓTESES E AS (%) DE DAR CERTO. Sendo assim, independente de quem vença, os que realmente serão ou já estão beneficiados são os políticos. Gostaria de prever o futuro para saber se a divisão será favorável mesmo, se as verbas irão ser repassadas como eles dizem, mas mesmo assim meu voto e SIM. Não sei ainda se estou correto, mas quero dar uma oportunidade para tapajós e carajás. União? essa briga pela divisão não é de hoje, já se ouvia falar nisso a muito tempo. Então porque não procuraram amenizar as diferenças antes? porque deixaram chegar a esse ponto? Agora é a vez de tapajós e carajás.
    Se eu estiver enganado, gostaria de ouvir outros argumentos que me façam mudar de ideia! abraços a todos :)
  13. 24, novembro, 2011 em 21:33 | #13
    senhor (a): Anderson, naum mude de opiniao essa e a maior decisao para mudar o pará, continue com o sim, vai ganhar belém e os dois novos estados criados, diga sim ao tapajos e carajas. é 77 eu confio mto no seu voto de sim, vai fazer a diferença.
  14. Pedro
    25, novembro, 2011 em 00:08 | #14
    Meu terá mais deputados ou seja mais roubos ” desvio de dinheiro
  15. Henrique
    25, novembro, 2011 em 19:58 | #15
    É isso ai anderson, belissimo argumento, um parense que não ta caindo no sentimentalismo e orgulho de ver o “GRANDE E RICO PARÁ” dividido, acima de tudo querendo dá uma oportunidade de carajás e tapajós crescerem, continue com essa visão pelo SIM 77 e PARABÉNS.
  16. Jair de Andrade
    28, novembro, 2011 em 20:54 | #16
    “Se estado pequeno fosse garantia de superdesenvolvimento, o de sergipe seria a superpotência brasileira, mas não é!”.Pois é Anderson, se você pesquisasse um pouco mais, perceberia que os políticos militantes da redivisão do estado do Pará possuem as suas fichas sujas no STF, perceberia ,também, que a parte mais rica do território paraense seria retirada de nós ( o que para mim fica caracterizado como roubo), saberia que a criação de novos estados é negócio vantajoso para duas categorias profissionais: fabricantes de mapas e políticos ( bem, para um fabricante de mapa não há muita vantajem, pois com apenas um “click” a atualização regional já foi feita). Sabendo disso, será um “negócio da china” para os políticos, reconheceria que o Pará já é dividido administrativamente em municípios e que, caso você tenha estudado história, lembraria que o processo de colonização da amzônia não significou a implantação de uma política de povoamento, mas, ao contrário, a implantação de colonias que objetivaram a conquista da região. ( o mesmo ocorrerá com o Pará, caso a divisão ocorra).
    Portanto, Anderson, suponha que você possui uma empresa que todo ano vem crescendo exponencialmente. o que você faria, diviridia-a ou contrataria pessoas de responsabilidade para supervisionar a parte que fonge ao seu alcance?

  17. Jair de Andrade
    28, novembro, 2011 em 20:58 | #17
    Ah, e certamente você está engando!
  18. Jair de Andrade
    28, novembro, 2011 em 21:01 | #18
    @Jair de Andrade
    “foge ao seu alcance”.
  19. Cledson
    30, novembro, 2011 em 17:56 | #19
    Não há dúvida que desde a criação do plebiscito, a propaganda eleitoral em canais de rádio e tv, votação, apuração dos votos, resultado, tudo isso já é por si só, um gasto a mais que a população paga, dinheiro dos nossos impostos recolhidos, dinheiro público. Caso a divisão dos estados vença, teremos mais dinheiro desperdiçado. Acham mesmo que os políticos estão interessados em melhoria da população? Vai ser mais um Maranhão, Piaui da vida. Ou ainda pior. As pessoas interessadas na divisão nem paraenses são. Ainda , se forem criados esses estados, nós mesmos iremos sustentar mais vagabundos que serão governadores, senadores e outros cargos políticos e administrativos que serão criados. Outras assembléias legislativas e tribunais de justiça. Vamos sustentar mais ociosos que vem de fora do “até então” Estado do Pará. Depois, Tapajós e Carajás vem querer fazer o mesmo que o Maranhão faz, que é mandar o excedente pobre para o Pará.
  20. jac
    1, dezembro, 2011 em 16:34 | #20
    eu concordo. pois quem nao concorda com a divisao nao sabem quais sofrimentos passamos eu morro em Itupiranga-pa quando visito a capital Belém colegas pergunta onde morro, respondo; em Itupiranga, muitos dizem onde fica isso? outros comentam a sei onde e. tu morra no fim do mundo… fico triste. mas e a realidade as condições daqui e bem diferent da capital… VOTE 77 SIM PARA A DIVISAO VAMOS PARA DE SER EGOISTA.
  21. Anderson
    1, dezembro, 2011 em 17:12 | #21
    Caro Jair, acho q eu talvez não tenha deixado claro isso, mas eu percebo o interesse pólitico e imaginei que muitos estariam com ficha suja. Em relação a história, estudei sim, mas não acho esse argumento válido, porque a população da época era ingnorante em relação a muita coisa, uma delas política, tanto que muitos perderam terram com documentos falsos e o governo ainda fazia vista grossa. Hoje pode até ocorrer isso, mas a era da informação ta avançando esses lugares e as pessoas não estão tão ingênuas como antes. Lembra da SUDAM??? foi um exemplo de investimento que era pra funcionar, mas além de políticos os próprios empresários e outras pessoas se aproveitavam dese projeto pra “roubar” do governo dinherio. sendo assim, hoje se houvesse a divisão, não acho que o povo iria aceitar a falta de investimento, mesmo porque teriam acesso fácil aos seus governantes pra reivindicar seus direitos! Caso o NÃO vença e o PARÁ não seja dividido que garantias a população de tapajós e carajás terão que a situação deles vai mudar??? que garantias eles irão ter em relação a distribuição de renda, hospitais, escolas, saneamento básico etc. Lembrando… eles já reclamavam muito e já pensavam nessa divisão antes de cai na mídia e o Governadores daqui não fizeram nada só enrolaram! Sabe o que eu acho q vai acontecer? caso o Pará continue unido eles sempre irão dizer para essas localidades ” ESTAMOS SEM VERBA”
  22. Anderson
    1, dezembro, 2011 em 17:19 | #22

    Anderson :
    Caro Jair, acho que eu talvez não tenha deixado claro isso, mas eu percebo o interesse pólitico.Imaginei que muitos envolvidos tem ficha suja. Em relação a história, estudei sim, mas não acho esse argumento válido, porque a população da época era ingnorante em relação a muita coisa, uma delas política, tanto que muitos perderam terras para gente discarada com documentos falsos e o governo ainda fazia vista grossa. Hoje pode até ocorrer isso, mas a era da informação está avançando em muitos lugares que antes não alcançava e as pessoas não estão tão ingênuas como antes. Lembra da SUDAM??? foi um exemplo de investimento que era pra funcionar, mas além de políticos os próprios empresários e outras pessoas se aproveitavam desse projeto pra “roubar” do governo dinherio. Sendo assim, hoje se houvesse a divisão, não acho que o povo iria aceitar a falta de investimento, mesmo porque teriam acesso fácil aos seus governantes pra reivindicar seus direitos! Caso o NÃO vença e o PARÁ não seja dividido que garantias a população de tapajós e carajás teriam que a situação deles iria mudar??? que garantias eles iriam ter em relação a distribuição de renda, hospitais, escolas, saneamento básico etc. Lembrando… eles já reclamavam muito antes e já pensavam nessa divisão antes de cai na mídia e o Governadores daqui não fizeram nada só enrolaram! Sabe o que eu acho que vai acontecer caso o Pará continue unido? eles sempre irão dizer assim para essas localidades ” ESTAMOS SEM VERBA”

  23. Anderson
    1, dezembro, 2011 em 17:22 | #23
    perdoem os erros de concordâncias :)
  24. wenderson
    1, dezembro, 2011 em 22:38 | #24
    É isso aew meu povo vamo votar sim no dia do plebicito, que agente não vamos precisar esperar pela boa vontade de Belém para que nosso povo evolua por que nós so vamos evoluir quando tivermos a coragem de xegar e dizer xega… para tudo o que nao presta: miseria, fome,desemprego…e etc…
    entao so com o seu voto nos conseguiremos dar um basta em tudo isso…
    então diga SIM ao tapajós e ao carajás.
  25. aline farias
    2, dezembro, 2011 em 15:30 | #25
    sou muito ah favor da divisão do estado acho esse Pará muito mal governado…
    queria muito que o “não” me respondeci uma pergunta. O que foi feito do dinheiro que foi repassado para o asfaltamento da rodovia Tranzamasonica…essa rodovia nunca foi asfaltada ate hoje tem mais de 1000 kilometros sem asfaldo e no mapa do Brasil diz que ela é asfaltada.Eu aline ja viajei por ela varias vezes com muita poeira e lama…se for possivel queria que algum dos representantes do SIM perguntace por mim…Obrigada e nois vamos ganhar…
  26. Patric Manhães
    5, dezembro, 2011 em 00:40 | #26
    Sou Capixaba e me agrada o fato de ver pessoas preocupadas com o avanço de seu Estado. È primordial a abertura para o debate democrático – em qualquer nível. Mas não acredito se tratar de problema geográfico. Ao meu sentir densidade do Grande Pará é aflorada daquelas pessoas que deveriam agir para garantir o interesse público (inclusive nós). Portanto, havendo comprometimento – em todas as esferas de Poder – desnecessária será qualquer divisão. O exemplo do meu pequeno Estado é marcante na federação. Aqui a população vem resolvendo os problemas com mudanças (nas urnas) das lideranças políticas e principalmente por meio desta ferramenta – a mídia de todas espécies – para combater a corrupção, tanto no Legislativo, Executivo e Judiciário. Estamos avançando!
  27. carlos
    5, dezembro, 2011 em 14:25 | #27
    eu concordo. pois quem nao concorda com a divisao nao sabem quais sofrimentos passamos eu morro em Itupiranga-pa quando visito a capital Belém colegas pergunta onde morro, respondo; em Itupiranga, muitos dizem onde fica isso? outros comentam a sei onde e. tu morra no fim do mundo… fico triste. mas e a realidade as condições daqui e bem diferent da capital… VOTE 77 SIM PARA A DIVISAO VAMOS PARA DE SER EGOISTA.
  28. Qwert
    7, dezembro, 2011 em 22:12 | #28
    Não e não!
  29. Felipe
    8, dezembro, 2011 em 16:13 | #29
    Tudo bem… Mas se o Pará se separar, a castanha vai ser de Tapajós ou Carajás? hein? hein? hein?
  30. Marco Antônio
    9, dezembro, 2011 em 03:51 | #30
    Moro em Minas gerais, mas sou nascido é criado no Sudeste do PA (Xinguara). Sou a favor da divisão do Estado. No artigo percussor deste debate tem um trecho, da opinião contra, me deixou intrigado “será necessário grandes investimentos na construção de edifícios públicos. Por exemplo no interior do Pará terão que implantar e ampliar infraestruturas,como aeroportos e rodovias.” Essa “desculpa” se torna incoerente, pois, da-se o sentido de que esse dinheiro não seria usado para investimentos na região interiorana em caso de não divisão. È hora de mudanças, e se for beneficiar esses porcos corruptos (políticos e latifundiários) como tanto dizem, não mudara muito porque nosso dinheiro de escolas, hospitais e infra estrutura já esta sendo “aplicado” para esse fim. Esse é o fio de esperança por nossos direitos, por favor não a tire de nós também!
  31. angelo
    9, dezembro, 2011 em 06:25 | #31
    A politica tributaria nacional e reconhecidamente deficitaria e quem paga as contas publicas deste pais nao suporta mais nenhum imposto adicional. Os estados do Tapajos e Carajas serao a longo prazo, mais de 10 anos uma despesa altissima, e nao prioritaria. As populacoes do Para que vivem nestas regioes nao tem ali uma situacao de emergencia que determine que todo o pais pague um preco tao alto so para beneficiar uma parcela muito pequena do pais em detrimento de toda uma conjuntura. Muito mais urgente e a reforma politica e tributaria. Se estes estados nascerem sem liquidez((verba especifica no orcamento da Uniao ) para estes estados. Quem vai pagar a conta? Provavelmente nos todos o povo Brasileiro. Se alguem me esclarecer que o povo do atual Para vai morrer sem essa divisao. Concordo. Caso contrario vou lutar contra com todas as forcas, pois isto nao e prioridade na atual realidade socio econimica e politica deste pais.
  32. Dilvan Caldeira
    10, dezembro, 2011 em 21:29 | #32
    Bom….eu acho qwe esta divisao será bem vinda sim para o povo paraense….este estado é muito grande e pouco povoado…é nisto qwe os politicos deitam i rolam no desvio de dinheiro publico…dividindo em tres partes este gigante estado, ficara muito mais facil ser fiscalizado…eu acho qwe o povo paraense deve sim abraçar a ideia i diser sim a criação de carjas i tapajos……sou de minas gerais e estou torcendo para qwe aconteça a divisao i qwe nosso pais receba de braços abertos mais dois estados co irmaos ….. CARAJÁS E TAPAJÓS.. uma linda homenagem aos nossos primordios …….abraços
Página de comentários

Nome (obrigatório)
E-Mail (não será publicado) (obrigatório)
Website
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s